O que é? Para que serve?


A idéia desse blog surgiu quando voltei da viagem ao deserto do Atacama, em Janeiro de 2011. Desde o fim de 2009 fiz postagens no cdfmoto.blogspot.com, criado e utilizado pela Ju e Toni. Como as nossas postagens começaram a ficar 'embaralhadas', optei por compilar os meus também para cá e, quem sabe começar a acrescentar algo mais...

Para que serve? Além de ser um depósito para os meus escritos, a intenção é que sirva para mais alguém curtir e até como fonte de informação para quem for viajar por esses caminhos. De moto ou não.

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Alaska - 17/07/18 - 32º dia, Dubois - Helena (EUA) 525 km, 12.055 desde Londrina.

Aproveitei uma revenda de ATVs Honda para trocar o óleo da moto, mas como eles abrem mais tarde, acabei saindo mais de 10 da manhã. O percurso atravessa os parques Grand Teton e Yellowstone (aquele onde vivia o Zé Colmeia, lembram?), e paga-se 30 dólares para atravessar cada um deles. Ui! Mas vale cada centavo, principalmente o Yellowstone. As paisagens são de cinema, literalmente. Vales, lagos, géiseres, etc. Depois dos parques, a paisagem é parecida com a do Wyoming, mas há muita produção de feno para o gado. E muita utilização de irrigação para isso. Fiquei no hotel Super 8 de novo, 70 dólares. 





segunda-feira, 16 de julho de 2018

Alaska - 16/07/18 - 31º dia, Fort Collins - Rocky Mountain - Dubois (EUA) 720 km, 11.550 desde Londrina.

Resolvi dar uma olhada na tal Rocky Mountain, já que a previsão do tempo era boa por lá. Tive que voltar um pouco, em direção à Denver, antes de subir a montanha. Não me arrependi. De fato, muito bonita a estrada. Fui só até Estes Park, pois precisava voltar a ir até Dubois ainda. Não passei por Casper, como sugeriu o José Luiz, mas fui por uma estrada ‘simples’ paralela. Acho que acertei, pois fiquei mais perto da cadeia de montanhas. O Colorado e Wyoming, pelo menos por onde passei, são basicamente grandes propriedades de pecuária. O Colorado ainda é mais ocupado, mas Wyoming não tem nada! Dá até medo de andar por aqui. A paisagem é linda, lembra muito a Patagônia Argentina. Fiquei no Rocky Mountain Lodge, 100 dólares, o mais barato que achei por aqui. 

domingo, 15 de julho de 2018

Alaska - 15/07/18 - 30º dia, Colby - Fort Collins (EUA) 560 km, 10.830 desde Londrina.

Hoje o dia prometia. E cumpriu... Já de manhã, com uma neblina fria, quando fui dar a partida, nada... zero... A bateria pifou geral. Domingo, interior do interior do Kansas... onde vou arrumar uma bateria? No Walmart aqui do lado!!!! Acreditam? Atrasei só uma hora e meia para sair, já com sol, mas foi só pegar a estrada que a neblina voltou. E frio! Por essa eu não esperava. Andei um tempão assim, até o sol finalmente aparecer. Quando virei para os lados de Colorado Springs, começou um vento frio. Antes um pouco de Denver, parei para abastecer e comer. Como estava ameaçando chuva, e eu estava com frio, coloquei a capa. Foi a sorte. Só comecei a rodar e a água caiu. Não durou muito tempo, mas para os lados da montanha dava para ver que estava chovendo. Decidi abortar a ida até Rocky Mountain e tocar direto para o Fort Collins, Motel 6 (de novo, gostei), 55 dólares. Amanhã, se o tempo estiver bom, dou uma passada na Rocky Mountain antes de seguir em frente. 


sábado, 14 de julho de 2018

Alaska - 14/07/18 - 29º dia, Boonvilee - Colby (EUA) 755 km, 10.270 desde Londrina.

Mais um dia de bom ‘rendimento’, ainda mais que estava mais fresco, até ameaçou chover. Em Kansas a velocidade máxima é maior, então foram só 8:30 horas de estrada para rodar os 755 km, já incluídas duas boas paradas. Continua a paisagem plana, com bastante agricultura. Motel 6, 55 dólares, melhor relação custo/benefício até agora. Amanhã, seguindo as sugestões dos meus amigos José Luiz (Belo Horizonte) e Laerson (Cascavel), vou em direção à Colorado Springs e Rocky Mountaim, onde a paisagem deve ficar mais bonita.

image1.png

Alaska - 14/07/18 - 29º dia, Boonvilee - Colby (EUA) 755 km, 10.270 desde Londrina.

Mais um dia de bom ‘rendimento’, ainda mais que estava mais fresco, até ameaçou chover. Em Kansas a velocidade máxima é maior, então foram só 8:30horas de estrada para rodar os 755 km, já incluídas duas boas paradas. Continua a paisagem plana, com bastante agricultura. Motel 6, 55 dólares, melhor relação custo/benefício até agora. Amanhã, seguindo as sugestões dos meus amigos José Luiz e  Laerson, vou em direção à Colorado Springs e Rocky Montaim, onde   

image1.png

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Alaska - 13/07/18 - 28º dia, Nashville - Boonvilee (EUA) 725 km, 9.515 desde Londrina.

Hoje rendeu também. Três ‘tiros’ de uns 240 km cada. Como sai bem cedinho, nos dois primeiros estava até fresquinho. Só sofri com o calor no último. Saí do Tenesse, atravessei Kentucky, Illinois e parei em Missouri. A agricultura começou para valer. Kentucky cheira milho. Sério! Parei as três da tarde. Hotel Super 8, 65 dólares. Acho caro, mas pelos anteriores é uma boa relação custo/benefício. 

image3.png

Alaska - 12/07/18 - 27º dia, Lake Park - Nashville (EUA) 785 km, 8.790 desde Londrina.

Hoje rendeu bem, sem intercorrências. A estrada na Geórgia, assim como na Flórida, é plana e reta. O solo não é tão encharcado como antes e já começa a aparecer parece agricultura. Já no Tenesse, começam a aparecer ondulações no relevo, mas as rodovias são feitas do modo mais plano e reto possível, com várias pistas e pavimento bom. 
Parei no hotel America’s Best Value Inn, 65 dólares, fraquinho mas próximo à rodovia. Hoje as refeições foram a base de cheeseburger. Tá complicado...

image2.png